Header Ads Widget

Setembro Vermelho : Mês de conscientização para problemas cardíacos em pets

 

Você está familiarizado com a campanha Setembro Vermelho? 

Tem como objetivo sensibilizar e alertar para a prevenção de doenças cardíacas em animais de estimação.

O setembro vermelho é comemorado para celebrar o Dia Mundial do Coração, cuja data oficial é 29 de setembro. É um momento extremamente importante para discutirmos mais a fundo a saúde desse órgão tão importante para a vida. 

Como todos sabemos, muitas doenças que afetam os humanos também podem ocorrer em animais. Portanto, trazemos a você informações sobre as doenças cardíacas mais comuns em cães e gatos e como diagnosticar e tratar animais de estimação.

Quais são os sintomas de problemas cardíacos em cães e gatos?

Como as doenças cardíacas em sua grande maioria são silenciosa, os sintomas indicam que esses problemas requerem tratamento precoce. São esses os sintomas:  

Tosse seca

Falta de ar

Apatia e indisposição

Desmaios;

Língua e mucosas roxas

intolerância ao exercício

convulsões

falta de apetite

Respiração alterada

Dificuldade respiratória

Cansaço 

Preste atenção se o seu animal de estimação apresenta alguns dos sintomas mencionados: Se você notar algum desses sintomas, certifique-se de entrar em contato com seu veterinário para que ele possa verificar o tratamento apropriado para garantir que seu amigo pet esteja sempre saudável.

Quais as doenças cardíacas mais comuns?

 Insuficiência da Valva Mitral: 

Também chamada regurgitação mitral ou incompetência mitral, é um distúrbio do coração no qual a válvula mitral não se fecha adequadamente quando o coração expele o sangue. É responsável por mais de 70% das doenças cardíacas em cães e é mais comum em cães de pequeno porte. Os sintomas mais comuns são: tosse, fraqueza e dificuldade para respirar.

Cardiomiopatia dilatada

Esse tipo de doença cardíaca faz com que o coração dos animais cresça. Isso acontece quando o músculo cardíaco fica mais fino e fraco, o que pode prejudicar a contração. Em outras palavras: o sangue que retorna de outras partes do corpo não é bombeado com rapidez suficiente. Pode afetar cães e gatos.

Dirofilariose: 

É chamada de doença do verme do coração, sendo uma zoonose grave. A Dirofilariose  é uma doença parasitária, transmitida pela picada de um mosquito de várias espécies, entre eles o Aedes aegypti, que transmite a dengue, o vírus Zika e a chikungunya.

Possui um ciclo longo e silencioso, podendo levar a morte de cães e raramente dos gatos, e ainda ser transmitida ao seres humanosPresente em regiões litorâneas, e estando em ênfase em Sergipe. Esta doença pode ser prevenida através da administração mensal de um antiparasitário ou através de uma aplicação feita por veterinário, com duração anual.

 Cardiomiopatia Hipertrófica: 

Esta doença é muito grave, levando a incapacidade de congestão total e espessamento excessivo do miocárdio, tornando-o mais rígido, dificultando a coleta de sangue e levando à morte.

Embora não haja cura para a cardiomiopatia hipertrófica, o tratamento pode ajudar a aliviar os sintomas e prevenir o agravamento da doença. Pode afetar cães e gatos, sendo mais comum em gatos de qualquer idade.

Estenose aórtica 

Esta doença é caracterizada pela obstrução parcial do fluxo sanguíneo do ventrículo esquerdo. Pode afetar cães e gatos

Insuficiência cardíaca congestiva

Semelhante às outras situações, isso acontece quando o coração não consegue mais fornecer ao corpo a quantidade necessária de sangue, ou seja, quando perde a capacidade de bombear sangue.  Afeta cães com maior frequência.  

Outras possíveis causas da manifestação são: 

Obesidade,

 Sedentarismo,

 Nutrição insuficiente,

 Auto-hereditário.


 
E o diagnóstico?

Para o diagnóstico precoce, é importante observar alguns dos sintomas já descritos acima. Além disso, leve regularmente seu amigo de estimação ao veterinário para exames clínicos de rotina.

No momento do diagnóstico, o veterinário fará um exame físico abrangente do animal, onde usará estudos específicos para determinar se o animal tem algum problema cardíaco. Alguns exames de diagnósticos adicionais podem ser necessários (radiografia, eletrocardiograma, ultrassom, teste de sangue, etc.), para um tratamento mais específico.

Você sabia?

A doença cardíaca na maioria das vezes não tem cura e a maior parte é progressiva, por isso é importante diagnosticar o mais rápido possível para que seu amigo de estimação possa responder melhor com o tratamento e ter uma melhor qualidade de vida.

Curtiu as dicas? Siga @atalaiaracoes no Instagram e fique por dentro de nossas novidades.

Postar um comentário

0 Comentários